Resenha| Warcraft


Resultado de imagem para warcraft livro do filme
Autor: Christie Golden / Ano: 2016 / Páginas: 266 / Editora: Galera Record / Nota: 3/5
Sinopse: Há muito Azeroth está em paz. Após expulsar os trolls, com a ajuda de Medivh, Guardião do reino, humanos vivem em paz com os vizinhos elfos e anões. Mas um novo mal desponta no horizonte, e a guerra ameaça engolfar mais uma vez os domínios do justo rei Llane.
Uma raça temerária de invasores, os guerreiros orcs, insuflados pelo feiticeiro Guldan e liderados pelo monstruoso Mão Negra, fogem de seu mundo agonizante em busca de caça e oportunidades. Com a ajuda da vileza, a mais cruel das magias, Guldan criou um portal capaz de transportar sua Horda até Azeroth.
A maré verde, de orcs dominados por esse mal, toma de assalto as terras humanas. Morte e destruição ameaçam destruir a tudo e a todos. Então, de lados opostos, dois heróis surgem, em uma rota de colisão que decidirá o destino de sua família, seu povo e seu lar.
Durotan, o líder honrado do clã Lobo do Gelo, quer apenas uma chance para seu filho recém-nascido. Lothar, o Leão de Azeroth, busca redenção. E assim começa uma espetacular saga sobre poder e sacrifício, na qual a guerra tem muitas facetas e todos lutam por algo.
Depois de tomar uma decisão complicada para dar uma chance para seu povo, Durotan se vê em uma situação difícil em que terá que por tudo o que mais ama a perder. Por seu povo ele aceitou seguir o bruxo Guldan, e por seu povo precisa criar coragem para enfrentá-lo. A Terra nova que foi prometida não é tão boa quanto o bruxo prometeu e para conquistá-la uma guerra horrível terá que ser iniciada contra um inimigo que eles não conhecem muito bem...

Enquanto isso o rei Llane precisa encontrar uma maneira urgente de proteger seu reino, sua família, sua Terra, e para isso ele conta com a ajuda de Lothar, seu cunhado e comandante do exército. Lothar é um homem que guarda dores dentro de si, mas todas essas dores são jogadas para fora, como o rugido de um leão, quando entra no campo de batalha. E nesse momento tudo que ele mais quer é defender seu lar com todas as forças que tem, contra uma raça que os ameaça.

Continuando do ponto final de Warcraft: Durotan, o livro trás um prosseguimento da história de Durotan, ao mesmo tempo que introduz novos personagens ao enredo. No livro anterior reclamei um pouco da falta de dinâmica que o autor trazia, nessa continuação já pude sentir cenas mais quentes e impactantes que despertavam mais minha leitura.

Ao mesmo tempo que o livro trás uma continuação, ele busca focar no outro lado da história. Pra quem não leu o Durotan não tem problema nenhum, pois o autor sempre faz recapitulações para guiar o leitor e trazer uma facilidade maior para eles, porém para quem ler o prequel do filme acaba sendo algo muito cansativo porque você acaba lendo duas vezes a mesma coisa, só que em livros diferentes.

 A narrativa de Christie foi algo que pesou muito na construção da minha nota. O autor não conseguiu ter uma escrita que me agradasse nos dois livros e por isso as leituras foram medianas e me desagradaram um pouco.
Foi basicamente o que eu disse na outra resenha, para quem gosta do mundo de Warcraft talvez a leitura seja ótima, mas para mim faltou muito mais e não foi uma leitura agradável.

Resenha feita em parceria com a Galera Record.

Resenha| Warcraft: Durotan


Resultado de imagem para durotan livro
Autor: Christie Golden / Ano: 2016 / Páginas: 224 / Editora: Galera Record / Nota: 3/5
Sinopse: Em Draenor, sob a sombra da Montanha do Grande Pai, entre a Serra do Fogofrio e as terras do sul, o forte, honrado e ferozmente livre clã Lobo do Gelo enfrenta invernos cada vez mais rigorosos... e caça talbuques e fenocerontes cada vez mais escassos. No entanto, um Lobo do Gelo não reclama. Sob a liderança sábia de Garad eles perseveram, honrando os Espíritos da Terra, do Fogo, do Ar, da Água e da Vida. Outros orcs podem sentir prazer na matança... Não os Lobo do Gelo. Quando Guldan, um misterioso forasteiro, chega ao inóspito território ao norte, oferecendo uma terra rica em alimentos em troca da submissão do clã à sua Horda de orcs, o chefe declina. A dignidade de seu povo não está à venda. Assim como sua liberdade.
Arauto da morte, a partida de Guldan traz a reboque a morte de Garad e a ascensão de seu filho: Durotan. Agora cabe ao jovem líder manter seu povo unido em um dos momentos mais críticos de sua história. Contra a fome, o inverno rigoroso, a fúria dos elementos e os Andarilhos vermelhos... Será possível?
Durotan é um jovem orc, que já sabia que um dia iria liderar seu povo, os Lobo do gelo. O que ele não sabia era que essa liderança poderia acontecer mais cedo que o esperado, trazendo grandes questões que, talvez, nem mesmo o líder mais experiente soubera resolver.

Ao ver que seu lar esta morrendo e seu povo passando dificuldades, o jovem orc terá que decidir se continua lutando contra a fome ou se rende às promessas de um bruxo misterioso. Com a ajuda de Draka, sua mãe, seus xamãs e os espíritos que rondam os Lobo do Gelo, Durotan terá que decidir o que é melhor para seu povo naquele momento.

Duas curiosidades básicas que descobri quando comecei o livro foram: Durotan é o nome do personagem. Como não assisti Warcraft ainda achava que Durotan era o nome de um determinado local, desculpa gente. Durotan vem antes de Warcraft, o livro do filme. Então pra quem pretende ler os dois livros fica a dica: comece por Durotan e depois leia Warcraft.

Nas primeiras cem páginas do livro me senti muito incomodada com a leitura. Talvez por ser um livro mais focado em conhecer a historia dos orcs não tinha aquela ação que eu imaginava e o autor focava mais em mostrar a vida dos orcs - como eles caçavam, sobreviviam e suas tradições - e para um livro de quase trezentas páginas mostrar só isso acabou ficando muito cansativo.

No decorrer da história não acontece nada de muito surpreendente que pudesse envolver o leitor para devorar a leitura. Logo no final o enredo ganha um leve pique, mas que não foi o suficiente para me animar para o próximo livro.

A quantidade de personagens sempre me incomodará em um livro, (autores, as vezes menos é mais), principalmente quando o nome deles são parecidos ou começam com a mesma letra, e foi o que justamente aconteceu aqui. Só consegui decorar o nome de alguns principais pela quantidade excessiva de personagens secundários que são citados, mas que até agora não trouxeram um fundamento profundo pra história.

Não foi a leitura que eu esperava que seria. Talvez uma forma mais dinâmica de desenvolver a historia seria bem vinda no momento, principalmente por ser o livro que me apresentou o mundo de Warcraft. Quem já é fã da história pode ter uma facilidade maior em ler o livro. Coisa que infelizmente não tive.
Resenha feita em parceria com a Galera Record.

Lançamentos do Mês| Arqueiro e Sextante






    

A IRMÃ DA SOMBRA - LIVRO 3 - Estrela D’Aplièse está numa encruzilhada após a repentina morte do pai, o misterioso bilionário Pa Salt. Antes de morrer, ele deixou a cada uma das seis filhas adotivas uma pista sobre suas origens, porém a jovem hesita em abrir mão da segurança da sua vida atual. Enigmática e introspectiva, ela sempre se apoiou na irmã Ceci. Agora as duas se estabelecem em Londres, mas, para Estrela, a nova residência não oferece a tranquilidade da casa de sua infância. Insatisfeita, ela acaba cedendo à curiosidade e decide ir atrás da pista sobre seu nascimento. Lançamento | 16/8

AS SETE IRMÃS - LIVRO 1 - Filha mais velha do enigmático Pa Salt, Maia D’Aplièse sempre levou uma vida calma confortável na isolada casa da família às margens do lago Léman, na Suíça. Ao receber a notícia de que seu pai – que adotou Maia e suas cinco irmãs em recantos istantes do mundo – morreu, ela vê seu universo de segurança desaparecer. Antes de partir, no entanto, Pa Salt deixou para as seis filhas dicas sobre o passado e cada uma. Abalada pela morte do pai e pelo reaparecimento súbito de um antigo amorado, Maia decide seguir as pistas de sua verdadeira origem – uma carta, coordenadas geográficas e um ladrilho de pedra-sabão –, que a fazem viajar para o Rio de Janeiro. Lançamento | 16/8

A IRMÃ DA TEMPESTADE - LIVRO 2 - Ally D’Aplièse é uma grande velejadora e está se preparando para uma importante regata, mas a notícia da morte do pai faz com que ela abandone seus planos e volte ara casa, para se reunir com as cinco irmãs. Lá, elas descobrem que Pa Salt – omo era carinhosamente chamado pelas filhas adotivas – deixou, para cada uma elas, uma pista sobre suas verdadeiras origens. Apesar do choque, Ally encontra apoio em um grande amor. Porém mais uma vez eu mundo vira de cabeça para baixo, então ela decide seguir as pistas deixadas por Pa Salt e ir em busca do próprio passado. Lançamento | 16/8

AS CORES DA VIDA - As irmãs Winona, Aurora e Vivi Ann foram criadas por um pai frio e distante. Por isso, o amor que elas conhecem vem do laço que criaram entre si. Embora tenham personalidades bastante diferentes, na verdade são inseparáveis. Então tudo muda. De uma hora para a outra, a lealdade que as irmãs sempre deram por certa é posta à prova. E quando segredos dolorosos são revelados e um crime abala a cidade, elas se veem em lados opostos da mesma verdade. Lançamento | 2/8

ESSA LUZ TÃO BRILHANTE - O pai dela surtou e foi internado. A mãe disse que ia viajar por uns dias e nunca mais voltou. Wren, sua irmãzinha, parece bem, mas já está tendo problemas na escola. Lucille tem só 17 anos, e todos os problemas do mundo. Se não conseguir arrumar m emprego para pagar as contas e fingir para os vizinhos que está tudo em ordem, ode perder a guarda da irmã. Sorte a dela ter Eden, uma amiga tão incrível que se dispõe a matar aulas para ajudá-la. Azar o dela se apaixonar perdidamente justo agora, e justo por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é lindo, ruivo... mas comprometido. Essa luz tão brilhante é a história de uma garota que descobre uma grande força dentro de si enquanto aprende que a vida e o amor podem ser imprevisíveis, assustadores e maravilhosos – tudo junto e misturado. Lançamento | 9/8

A SENHORA DO IMPÉRIO - Em Kelewan, Mara, a Senhora dos Acoma, sente-se segura e em paz pela primeira vez na vida – até que seus inimigos tentam matá-la e acabam tirando a vida de seu ilho. Abalada pela tragédia e cercada por espiões, assassinos e casas rivais, ela enfrentará o maior desafio de sua vida e sofrerá ainda mais perdas durante esse trajeto.
Em busca de justiça, ela verá seus planos frustrados pela Assembleia de Magos, que detém o poder real do Império e mantém a população dócil e domesticada, e também pelos terríveis Mantos Negros, que encaram Mara como a ameaça suprema ao seu poder ancestral. Lançamento | 9/8


QUANDO O AMOR BATER À SUA PORTA - Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso. Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade. Lançamento | 16/8

O CORAÇÃO DA ESFINGE - Lily Young achou que viajar pelo mundo com um príncipe egípcio tinha sido sua maior aventura. Mas a grande jornada de sua vida ainda está para começar.
Depois que Amon e Lily se separaram de maneira trágica, ele se transportou para o mundo dos mortos – aquilo que os mortais chamam de inferno. Atormentado pela perda de seu grande e único amor, ele prefere viver em agonia a recorrer à energia vital dela mais uma vez.
Arrasada, Lily vai se refugiar na fazenda da avó. Mesmo em outra dimensão, ela ainda consegue sentir a dor de Amon, e nunca deixa de sonhar com o sofrimento infinito de seu amado. Isso porque, antes de partir, Amon deu uma coisa muito especial a ela: um amuleto que os conecta, mesmo em mundos opostos. Lançamento | 23/8

A HISTÓRIA SECRETA DA CRIATIVIDADE - Quando pensamos nos grandes inventores e gênios criativos, muitas vezes temos a impressão de que seus feitos são resultado de um momento de inspiração. Imaginamos que Mozart ouvia suas composições inteiras na mente antes de escrevê-las, que Einstein desenvolveu a Teoria da Relatividade durante uma conversa informal e que Kandinsky pintava suas obras numa única tarde. Mas, na verdade, a criação está longe de depender da sorte, da simples inspiração ou de algum dom especial. Em A história secreta da criatividade, o professor do MIT Kevin Ashton mostra que o processo criativo é lento, complexo, espinhoso e repleto de falhas, frustrações e recomeços. Lançamento | 9/8


LIDERAR COM O CORAÇÃO - Um dos mais respeitados treinadores da atualidade, Mike Krzyzewski foi bicampeão com a seleção olímpica de basquete dos Estados Unidos e há mais de 30 anos comanda a equipe da Universidade Duke, a mais vitoriosa do basquete universitário americano nas últimas décadas e um verdadeiro caso de sucesso. Considerado um importante formador de atletas e homens de bem, o lendário Coach K é capaz de extrair o melhor de cada indivíduo em prol do grupo e de conduzir à vitória, temporada após temporada, equipes jovens e em constante mudança. Lançamento | 2/8

SALSICHAS GALÁCTICAS 1 UMA AVENTURA ESPACIAL - Com seu melhor amigo, Herman, Cosmo passa seus dias cruzando o universo, preparando Mega Cachorros-Quentes e lutando contra todo tipo de inimigos espaciais malucos. Depois que a Princesa Dalila sequestra a si mesma e entra escondida na nave deles, Cosmo e sua tripulação vão ter que se defender dos foguetes da Esquadra Real. Os três corajosos aventureiros farão de tudo para proteger a galáxia do Mal Supremo – e ainda vender uns cachorros-quentes pelo caminho. Lançamento | 9/8

SALSICHAS GALÁCTICAS 2 A SALSICHA CONTRA-ATACA - A Princesa Dalila não vê a hora de ir ao Parque Cósmico de Diversões do Crostini, um circo espacial esquisito e cheio de monstros que viaja pelo universo. Depois que Cosmo chama a atenção do mestre de cerimônias, ele é contratado e vira uma das atrações do espetáculo — como domador de monstros! E as Salsichas Galácticas passam a ser o cachorro-quente oficial de todas as paradas da turnê. Mas em pouco tempo Cosmo e seus amigos percebem que estão correndo sério perigo – e não estamos falando dos monstros terríveis que eles precisam enfrentar no ringue! Será que vão conseguir salvar a própria pele e ainda vender suas salsichas? Lançamento | 9/8

PLATÃO PARA SONHADORES - Platão para sonhadores é um guia inspirador, dedicado a quem deseja sair da caverna para enxergar um universo repleto de oportunidades e realizar o que antes estava apenas no mundo das ideias.
Allan Percy reúne 80 citações e aforismos de Platão neste manual sobre a arte de viver. Com ele, você vai aprender a levar a vida com sabedoria, sem renunciar aos pequenos e grandes prazeres que ela proporciona. Lançamento | 9/8

PRATICANDO O PODER DO AGORA - Praticando o Poder do Agora é um manual que ensina a viver o momento presente, princípio básico que Eckhart Tolle apresenta em O Poder do Agora, um dos maiores fenômenos da literatura espiritual, com 8 milhões de livros vendidos em todo o mundo.
Este livro é uma excelente introdução aos ensinamentos do autor, reunindo trechos cuidadosamente selecionados de O Poder do Agora. Ao mesmo tempo, é um guia essencial para quem já conhece sua filosofia porque traz técnicas, exercícios e meditações para alcançar a felicidade, a paz interior e a iluminação. Tolle conduz o leitor a uma nova maneira de pensar (ou melhor, de não pensar), eliminando a espera, o medo e a preocupação com o passado e o futuro. Se você nunca está satisfeito com a sua vida do jeito que ela é, comece a ler este livro agora. E veja o que acontece.

Resenha | Arena 13 de Joseph Delaney


Resultado de imagem para arena 13
Autor: Joseph Delaney / Ano: 2016 / Páginas: 320 / Editora: Bertrand Brasil / Nota: 4/5
Sinopse: Leif tem uma única ambição: tornar-se o melhor lutador da famosa Arena 13. Lá, os espectadores apostam em qual lutador vai derramar sangue primeiro. E, em ajustes de contas, apostam em qual lutador vai morrer. Mas a região é aterrorizada por Hob, um ser maligno que se deleita torturando a população e exibe o seu poder devastador desafiando combatentes da Arena 13 a lutas até a morte quando bem entende. E isso é exatamente o que Leif quer, pois ele conhece bem os crimes de Hob. E, no cerne da sua ambição, arde o desejo de vingança. Leif procura revanche contra o monstro que destruiu a sua família. Mesmo que isso lhe custe a vida.
Sou muito fã do trabalho de Joseph Delaney, então tentem imaginar minha felicidade ao saber que a Bertrand Brasil, editora parceira do blog, ia publicar mais uma série do meu querido autor. Fiquei com muito medo de realizar a leitura, admito. Já vi alguns casos de leitores que se decepcionaram com seus autores favoritos e o medo de que essa situação acontecesse agora me dominou. Depois de finalizar a leitura tentei pensar um pouco no conteúdo absorvido, e até agora não sei muito bem o que dizer sobre o que achei no livro.

Leif é órfão. O menino perdeu a mãe em um trágico sacrifício que foi obrigada a fazer para proteger sua família de um ser horrível. Não resistindo a dor de perder sua esposa, o pai de Leif se matou um tempo depois, deixando-o sozinho e por conta própria. Desde então Leif tem um sonho ambicioso de se vingar de Hob, o ser que matou sua mãe e consequentemente destruiu sua família. Para isso, Leif terá que tentar a sorte e demonstrar seus talentos como um lutador da Arena 13, o local de lutas mais famoso que ele conhece e que seu maior inimigo ousa em aparecer algumas vezes para atormentar os lutadores. Contando com a ajuda de seu treinador, o menino precisa vencer diversos oponentes para chegar a fase mais cobiçada entre os homens. E é lá que ele irá se vingar. Na Arena 13.

Quando se trata de fantasia e terror a primeira coisa que vem a minha mente é citar Delaney. Para quem ainda não conhece, o autor é um mestre em desenvolver histórias sombrias, com uma carga maravilhosa de medo, seres fantásticos e sangue para um publico mais juvenil. Arena 13 tem praticamente esses tópicos em sua proposta, mas é com um grande pesar em meu coração que venho dizer que isso não foi incrivelmente desenvolvido como já li em outros livros do autor.

O leitura é muito fácil. Cheguei na metade do livro em algumas horas, mesmo assim algumas coisas me incomodaram demais durante a leitura. A primeira delas foi a ambientação da história, não senti tanta firmeza em alguns detalhes descritos e algumas vezes me sentia perdida e não sabia muito bem o que imaginar na minha cabeça. A segunda foi o espaço em que alguns fatos ocorrem no enredo, por ser um livro grande já imaginei que pelo menos metade da história fosse desenvolvida nesse primeiro livro e fiquei muito surpresa ao ver que nem o começo dela tinha sido contada. A terceira foi a proposta imensa que o conjunto principal da obra, (capa, sinopse e título), nos apresentam algo estupendo e incrível logo nesse início da trilogia.

O livro acaba sem um final exato quando muita coisa poderia ser desenvolvida. Esse final me deu uma sensação de não ter concluído a leitura e que algo ficou para trás. O que eu esperava era algo mais sangrento, desenvolvido e que Leif tivesse vivido uma grande parte do que foi proposto em sua trajetória.

Joseph tem uma escrita que me satisfaz em vários aspectos, e isso sempre contribui para a nota positiva que dou. Não foi o melhor livro que já li dele, mas Arena 13 foi bom em vários momentos, mesmo contendo seus altos e baixos.

O autor sempre coloca uma personagem feminina forte e determinada em suas histórias, mas infelizmente elas sempre são secundárias e não têm tanto espaço assim. Pude sentir que nessa trilogia teremos algumas mudanças em alguns pensamentos presentes, principalmente sobre alguns direitos femininos, e eu espero que no terceiro livro essa sensação seja concretizada e o autor dê um espaço maior para elas.

Arena 13 não foi o esplendido livro de Joseph Delaney que teria me conquistado na época em que o conheci, mas foi uma leitura boa, que só precisava de um pouco mais de potencial do autor, que eu sei que ele tem. Não deixo de recomendar a leitura, pois acredito que ela possa satisfazer alguns leitores e que também a trilogia irá ganhar um pouco mais de poder.

Resenha feita em parceria com o Grupo Editorial Record.

Resenha: Oníria - O Reino dos Sonhos

Livro: Oníria: O Reino dos Sonhos / Autora: B. F. Parry / Ano: 2016 / Páginas: 252 / Editora: Verus / Nota: 4/5
Sinopse: Existe um mundo de cuja existência ninguém suspeita. Um lugar, porém, para onde todos nós viajamos a cada noite. Um universo em que tudo é possível. Oníria, o Reino dos Sonhos.
Eliott, de doze anos, aparentemente é um menino como outro qualquer. Até o dia em que sua avó lhe dá uma ampulheta mágica que lhe permite viajar a um mundo tão incrível quanto perigoso: Oníria, o Reino dos Sonhos. Um mundo onde milhares de personagens e universos ganham vida, assim como as coisas mais loucas e assombrosas sonhadas todas as noites pelos seres humanos. Um mundo no qual o espírito do pai de Eliott, mergulhado em um sono misterioso, estaria preso há vários meses.
Estudante comum de dia, mas um poderoso Criador à noite, Eliott pode fazer aparecer tudo o que deseja pelo simples e imenso poder de sua imaginação. Explorando Oníria para salvar seu pai, Eliott se verá confrontado com seu extraordinário destino: ele descobrirá que é o Enviado, encarregado de salvar o reino, ameaçado pela sangrenta revolução dos pesadelos.
B. F. Parry (Bénédicte Fleury) é uma escritora Francesa que criou um dos universos mais legais e detalhista que pude conhecer. Com uma proposta em partes já vista e em outra parte possuindo sua originalidade, a autora soube criar um mundo paralelo ao nosso com aventuras inesperadas e segredos irresistíveis. Mas a diferença que destaca Oníria dos demais é a seguinte: Nesse mundo, o personagem tem o poder de decidir o que acontece na trama.

Eliott perdeu sua mãe muito cedo. Quando ainda tinha cinco anos o garoto precisava lidar com a dor de saber que a mãe morreu inesperadamente enquanto dormia. Com isso Eliott ganhou a companhia de pesadelos que o atormentavam e não o deixavam dormir com medo. Mas aos poucos ele aprendeu a colocar uma barreira nesses pesadelos, isso graças a sua avó que o ajudou a vencer esse período difícil. O que Eliott não imaginava era que toda essa ajuda que sua Mamilou, (como ele chamava a avó), lhe dava na verdade era uma preparação para algo maior que aconteceria em sua vida.

Quando o pai de Eliott entra em coma, sem ter sofrido nenhum tipo de acidente, a vida do menino só piora, e para sua decepção total sua madrasta desiste de esperar que um dia o marido acorde e decidi se mudar para Londres, com Eliott e suas irmãs gêmeas. Desesperado para salvar a vida do filho, pai de Eliott, Mamilou toma a decisão de entregar a chave do portal de Oníria para Eliott e agora ele tem pouco tempo para fazer com que seu pai acorde.

Oníria é um mundo encantado que foi imaginado por inúmeros humanos, chamados de terráqueos no livro, que passaram por lá. Nesse mundo tudo pode acontecer, dependendo do que os Criadores desejam que aconteça. No início da leitura não pude deixar de perceber algumas características parecidas com um determinado filme que assisti recentemente, mas depois a obra foi ganhando um espaço original maior e a história foi se tornando mais interessante.

Mesmo tendo um interesse muito grande em terminar a leitura algumas vezes me senti um pouco dispersa e não conseguia me concentrar direito na leitura. Não sei se foi algo do momento em que eu realizava a leitura, pois a obra é bem leve e mesmo possuindo vários detalhes sobre a ambientação de Oníria não é algo maçante de acompanhar ou entender.

A forma como Parry escreveu as primeiras páginas me incomodaram um pouco. Algumas vezes a autora repetia algumas informações que antes já foram ditas e a impressão que tive foi que faltou um pouco mais de revisão da parte dela. A forma como ela escreve no meio e final do livro tem uma diferença enorme do que lemos no começo.

O que mais e deixou desesperada foi a forma como a autora escolheu dar fim ao primeiro livro. Diferente de muitas séries em O Reino dos Sonhos não temos uma conclusão exata para o primeiro livro, então dessa forma só saberemos o que aconteceu com os personagens no próximo livro. Isso se tornou desesperador pois a autora para o primeiro livro no momento em que algo muito importante ia acontecer.

Tirando isso, que não foi de fato um defeito, a leitura foi muito boa. Gostei muito de ver o desenvolvimento da autora em várias áreas, principalmente em sua escrita. Oníria foi um universo agradável e intimo de se conhecer. Aguardarei ansiosamente a continuação para ver o que acontece com Eliott e finalmente matar minha curiosidade para ver como ele irá resolver todos os quebra-cabeças que surgiram no enredo.

Resenha feita em parceria com o Grupo Editorial Record.

Resenha: Um Chapéu Cheio de Céu


Autor: Terry Pratchett / Ano: 2016 / Páginas: 336 / Editora: Bertrand Brasil / Nota: 4 de 5
Sinopse: Tiffany Dolorida, alguns anos após suas aventuras no tenebroso Reino das Fadas, deverá colocar seus talentos em bruxaria novamente à prova ao embarcar em mais uma aventura: deixar sua casa e suas terras para trás e se tornar aprendiz de uma bruxa de verdade. Mas o que ela não sabe é que uma criatura incorpórea e sagaz está lhe perseguindo, um ser ancião e incompreensível do qual nem mesmo a Madame Cera do Tempo (a maior bruxa do mundo) poderá protegê-la. Dessa vez, serão úteis as habilidades de roubos, briga e bebedeira dos Nac Mac Feegle, os Pequenos Homens Livres, ou deverá Tiffany depender única e tão somente de si?
Dando continuidade as aventuras da pequena Tiffany Dolorida, Terry Pratchett veio arrebatar de vez meu coração, se tornando o meu mais novo autor favorito e inspiração para escrita.

ESSE TRECHO CONTEM SPOILER DO LIVRO ANTERIOR 
Desde que Tiffany resgatou seu irmão das garras da Rainha das Fadas e a derrotou, a garota chamou a atenção de um grupo de bruxas por ter uma coragem e um dom dentro dela que toda bruxa tem. Agora, tudo que Tiffany quer é finalmente exercer suas funções mágicas e se tornar uma grande Bruaca, como diria os Nac Mac Feegle.

O que Tiffany não sabia era que a curiosidade pode botar muita coisa em risco. Quando a garota descobre como realizar um truque, que nem mesmo bruxas mais velhas conseguem fazer, uma criatura pretende "roubar" seu corpo para realizar coisas malignas. Resistindo com toda sua força ao poder dessa criatura, Tifanny recebe ajuda de Madame Cera do Tempo, Rob e seus irmãos para poder derrotar um mais novo inimigo e livrar sua vida de algo terrível.
AGORA PODE LER

Com a mesma maestria de Os Pequenos Livres, o autor vem mostrando um jeito novo e simples de falar sobre magia. O que me encanta e me mostra essa diferença são as lições que a todo momento Tiffany aprende, sobre como ser uma bruxa vai bem mais além de ter uma varinha, fazer truques ou transformar coisas. Ser uma bruxa é usar o seu dom para ajudar os outros. E isso ela já aprendia com sua avó.

O enredo segue depois de um bom tempo da última aventura de Tiffany, e a todo momento conseguimos perceber a mudança e amadurecimento de cada personagem envolvido na trama.
A simplicidade com que o autor traz uma resolução para a história só nos mostra que nem sempre precisamos de uma grande batalha, um grande herói, precisamos apenas derrotar inimigos interiores e mostrar nossa força e união para o mundo.

A escrita do autor virou uma grande inspiração para mim por ser leve, rica em detalhes e ao mesmo tempo simples de forma que qualquer público alvo possa ler seus livros sem problemas.

Resenha feita em parceria com o Grupo Editorial Record.